sábado, 25 de julho de 2015

E o Camprev vai mesmo construir uma sede de R$ 6,6 milhões

Há pouco mais de dois meses e meio este blog publicou a intenção do Instituto de Previdência Social de Campinas (Camprev) erguer uma sede de oito andares. Até a planta, que republico aqui, foi publicada. A construção da sede, dizia eu no texto, contrastava com a lentidão com que a entidade atende os servidores da Prefeitura de Campinas que querem se aposentar. Um ano é o tempo médio que o instituto gasta para processar a papelada de um servidor. 

Quando eu me aposentei, levei as duas carteiras profissionais até o INSS e, meia hora depois, o funcionário que me atendeu (com hora marcada pela internet) disse que estava tudo pronto e que, dentro de 45 dias, n máximo, eu receberia a confirmação. E recebi mesmo, com a aposentadoria começando a contar na data em que eu estive no órgão.

Mas no Camprev demora um ano e o motivo, eu assinalava em maio passado, era que todo o processo era eito à mão, sem computadores. Daí minha estranheza no fato de o instituto querer construir uma sede de mais de R$ 6 milhões e não comprar computadores para atender melhor ao seu público.

Pois hoje, na coluna Xeque Mate do Correio Popular, é anunciado que a licitação para a construção do prédio foi publicada no Diário Oficial. Ou seja, começou o processo que agora passa pela escolha da empreiteira, assinatura de contrato e início das obras.

Já sobre modernizar o instituto para agilizar o atendimento não há notícia. O servidor da Prefeitura de Campinas que se dane, né? 

Planta da nova sede do Camprev: R$ 6,6 milhões

Nenhum comentário:

Postar um comentário