terça-feira, 20 de outubro de 2015

O cheiro podre do Brasil


A coisa está cada vez pior. A democracia brasileira, estuprada pelo PT, cambaleia. O Congresso, preso a esquemas de corrupção por todos os lados, não tem um líder que possa fazer valer a vontade do povo. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), é mais sujo que pau de galinheiro e faz qualquer tipo de acordo com o poder para tirar alguma vantagem. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), a quem chegou-se a atribuir alguma possibilidade de levar adiante um plano de moralização do Brasil com o impeachment de Dilma, tem o rabo preso em contas suíças jamais declaradas e, portanto, ilegais e oriundas da corrupção que o PT instalou na Petrobras. E, provavelmente, em outras estatais e ministérios.

O TCU, que acabou fazendo sua parte, não tem força legal para escorraçar do poder quem tanto desgraça o Brasil. Seus pareceres técnicos aconselhando a rejeição das contas de Dilma estão Renan Calheiros que hoje concedeu ao governo mais 45 dias para se defender, num processo em que o governo já pôde se defender várias vezes. Com esse prazo, chegamos a 4 de dezembro, como Congresso em férias, só voltando em fevereiro ou março. É essa a lama em que o Brasil vive.

O TSE, grávido de provas e mais provas de que a campanha do PT em 2014 fez mesmo o diabo para eleger Dilma, incluindo-se nesse “diabo”, dinheiro sujo da corrupção, empresas fantasmas recebendo milhões por serviços jamais executados, pagamentos via estatais para blogueiros fazerem campanha na para o PT na rede, pagamentos no exterior para marqueteiros, uso da máquina pública descaradamente em favor da candidata e de candidatos petistas, tem em sua presidência José Dias Toffoli, um sabujo do PT, ali colocado para tudo abafar, chegando ao desplante de consultar a presidente se ela aceita ou não que um tal juiz julgue os processos contra ela. Claro que ela não aceitou e sugeriu outro, já devidamente comprado pelo poder para julgar sempre a seu favor. Um golpe, mais um, desse serviçal petista.

E a oposição? Tirando meia dúzia de bravos deputados e senadores, o resto está mais perdido que cego em tiroteio. E perdido não só por não saber o que fazer, mas por ter rabo preso e não poder ir além de um certo ponto, pois pode se entregar ou ser entregue por quem conhece os malfeitos todos dessa raça maldita de políticos que o Brasil criou.

Além do juiz Sérgio Moro e sua turma, esses sim verdadeiros heróis do povo brasileiro, a outra esperança é irmos para as ruas e não dar sossego algum aos bandidos todos.  O povo na rua é também a ajuda maior que Moro e sua brava turma necessitam para não esmorecer.

Inúmeras manifestações estão sendo realizadas, outras marcadas, mas a maior delas deve acontecer em 15 de novembro, um domingo em que a República brasileira pode renascer. O Brasil político hoje está uma grande merda, mas a guerra não está perdida. Está em nossas mãos tirarmos essa quadrilha do poder e dar esperança de um futuro melhor a todos os brasileiros. 

Um comentário:

  1. Marisilda Tescaroli21 de outubro de 2015 09:58

    Como disse o Sr. Weffort no GLOBO NEWS PAINEL no último sábado, essa dança entre Lula - Dilma - Cunha vai continuar por um bom tempo. É um passo pra direita, outro para a esquerda, um do lado... e ninguém sai do lugar. Enquanto isto o país afunda.

    ResponderExcluir